Especialista opina sobre seguro de vida para motofretes


Dorival Alves/ Sincor – DF

Aprovado ano passado na Câmara, o Projeto de Lei n° 83/2012 determina que as empresas ofereçam o seguro de vida para motoboys. Dessa maneira tanto o profissional como a sua família ficariam assegurados. Caso o projeto seja aprovado, as empresas que ainda não possuem seguro de vida, para esse segmento, deverão buscar um plano que se encaixe com as normas estabelecidas.

Mas, é importante frisar que, atualmente, os empresários do ramo encontram dificuldades na aquisição do seguro de vida para está classe. Algumas Companhias Seguradoras se recusam a assegurar esse segmento, já que eles estão sujeitos a acidentes graves. “As Companhias Seguradoras não aceitam o risco dos motoboys, pois eles são expostos à pressão dos empresários, que muitas vezes oferecem prêmios aos profissionais que forem mais rápido”, declara o presidente do Sincor – DF em entrevista ao blog do Sindeeco – DF, Dorival Alves.

O presidente do Sindicato dos Corretores do Distrito Federal, sr. Dorival Alves informa que a aprovação do seguro acrescentaria na segurança dos motoboys, já que o seguro DPVAT é quase o dobro para os profissionais de duas rodas.

O Sindeeco – DF defende o seguro de vida, e considera indispensável esse tipo de prevenção, mas contesta o presidente do Sincor, quando o mesmo diz que os motofretes sofrem pressão, sendo estimulados com prêmios. O presidente do Sindeeco – DF, Reinaldo Pereira, diz que atualmente vigora a lei n° 12000/436 de 6 de julho de 2011 que, proíbe as empresas de estimular os motoboys com premiações, acarretando em multa para o empregador de até R$ 3.000,000, caso desobedeça as regras. O projeto 83/2012 ainda será apreciado no Senado.

Veja a matéria que fala sobre  o seguro de vida no site: http://www12.senado.gov.br/noticias/materias/2013/03/22/projeto-exige-contratacao-de-seguro-de-vida-para-motoboys

Assessoria de Comunicação

Sindeeco –  DF

  1. Nenhum comentário ainda.
(não será publicado)